Secretaria de Educação de Congonhas abre ano letivo com tema que promove integração entre escola e família

Com o tema “Escola e família: construindo educação” começa mais um ano letivo em Congonhas. A abertura oficial foi realizada nesta quarta-feira, 31, no Cine Teatro Leon, e contou com a presença de professores, pedagogos, diretores, vice-diretores e outros profissionais da educação. Estiveram presentes, ainda, o prefeito Zelinho, a secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, e o secretário adjunto da pasta, Thales Gonçalves. A educadora Zita Ana Lago Rodrigues ministrou uma palestra sobre “Ética na educação e a importância da interação e integração entre os profissionais da educação”. As aulas na rede municipal de ensino começam nesta quinta-feira, 1° de fevereiro, conforme horário informado no ato da matrícula.

A solenidade contou com a participação de integrantes da Banda da Secretaria Municipal de Educação e foi interpretada em Libras por Daniela Modesto e Thays Layla Barbosa Medeiros. O servidor da Secretaria de Educação, Alderizo Gomes Júnior, acompanhado do músico, Mateus Lucena, apresentou a música “My Way”.

O prefeito Zelinho deu boas-vindas aos profissionais, ressaltando o bom desempenho das escolas e o investimento do Governo Municipal na área da educação. Segundo o Chefe do Executivo, uma empresa será contratada, por meio de licitação, para realizar reformas nos prédios escolares. Além disso, novos uniformes serão adquiridos para os alunos. “Costuma-se dizer que, na educação, se planta para colher frutos daqui a 10 anos. É o que estamos fazendo. Temos 23 escolas em tempo integral. Precisamos manter os alunos dentro da escola, oferecendo boa educação, esporte, lazer e alimentação de qualidade, como temos aqui em Congonhas. Esse é o nosso foco. Desejo a todos vocês muito sucesso. O sucesso de vocês é o sucesso dos nossos alunos”, completou.

A secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, destacou o sucesso de alunos que foram premiados em concursos que abrangem diversas áreas do conhecimento e parabenizou os que ingressaram no Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) campus Congonhas. Também ressaltou o desempenho de professores premiados e da E.M. João Narciso, de Joaquim Murtinho, que, em 2017, foi considerada excelente por meio de uma pesquisa realizada a partir de dados da Prova Brasil dos anos de 2011, 2013 e 2015.

A secretária também apresentou ao público os programas federais aos quais o Município aderiu, como o Programa Novo Mais Educação, Programa Dinheiro Direto na Escola, Mais Alfabetização e Programa Escola Conectada. “Professor é semeador. A semente é o conhecimento. E o terreno são as metodologias que vocês, professores, utilizam. É por isso que Congonhas tem bons resultados, porque vocês estão semeando e multiplicando conhecimento”, reforçou.

Já a educadora Zita Ana Lago Rodrigues falou sobre a ética da educação e os desafios que o professor enfrenta nesse período contemporâneo em que vivemos. A palestrante também agradeceu o convite para participar da abertura oficial do ano letivo: “Entre muitas trajetórias, estar aqui em Congonhas é um momento muito especial na minha vida de educadora. Hoje estou completando 1.640 municípios que já trabalhei nesse país. Deus me deu a oportunidade de estar aqui com vocês, não é por acaso. Fico emocionada de ouvir e vivenciar tudo o que foi apresentado aqui. Poder estar com vocês em um momento tão especial, que é a abertura do ano letivo, é muito importante”.

Projetos educacionais

Em 2017, a Secretaria Municipal de Educação recebeu 33 projetos educacionais para concorrerem ao prêmio Mérito Pedagógico Paulo Freire. As vencedoras participaram da solenidade para apresentarem os trabalhos desenvolvidos com os estudantes.

Na categoria Educação Infantil, a professora Áurea Sebastiana Rodrigues, da E.M. Dona Maria de Oliveira Castanheira, falou sobre o projeto “Trilhando caminhos para uma sociedade melhor”, que abordou a educação fiscal. Na categoria Anos Iniciais, a professora Nara Lúcia Gomes Sant’Ana, da E.M. Jair Elias, apresentou o projeto “Relaxamento e a Meditação como estratégias pedagógicas na escola”, que teve o objetivo de desenvolver as emoções e os sentimentos das crianças. Já na categoria Anos Finais, a professora Thays Layla Barbosa Medeiros, da E.M. Michael Pereira de Souza, explicou o projeto “Libras: educação que respeita a diversidade”, que partiu do desafio linguístico dos alunos usuários da língua portuguesa e dos alunos usuários da língua de sinais.

Já a professora de matemática Rosângela apresentou sobre o projeto desenvolvido em 2016 na E.M. Dr. Antônio Moreira de Souza e Silva, do Pequeri, chamado “Paródia da Tabuada”. O objetivo foi o de aplicar a tabuada utilizando paródias de músicas atuais. Alunos da instituição apresentaram a música “Gostoso Aprender”, uma versão de “Gordinho Gostoso”, da Banda Luxúria.

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *