Visão do Governo de Congonhas sobre inovação é comparada as de São Paulo e Campinas pela Ufop

Congonhas foi selecionada pelo Governo do Estado, através do programa Minas Digital, para receber um Hub de Inovação, que é um ambiente de educação empreendedora que utiliza tecnologia de comunicação à distância, estratégias e soluções inovadoras. No local onde ele será instalado, haverá um laboratório da Rede Fab Lab (fabrication laboratory), que se encontra espalhada pelo mundo. Os produtos fabricados com impressora 3D e corte a lazer poderão ser comercializados e gerar renda para os empreendedores. Contará ainda com um coworking, que é um espaço equipado com internet para a realização de trabalho compartilhado. Desta forma, as startups também terão um ponto de apoio e desenvolverão ali suas atividades. O prefeito Zelinho e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia da Prefeitura, Christian Souza Costa, receberam, nessa quinta-feira, 22, a visita do presidente da Fundação Educativa de Rádio e Televisão Ouro Preto (Feop), Ricardo Oliveira Rabelo, e do gerente de projetos Luiz Mendonça, que apresentaram aos dois o projeto deste espaço. Este irá contribuir para o desenvolvimento de diversos empreendedores da cidade e a economia local. De acordo com a Feop, Congonhas partiu na frente das outras cidades do interior mineiro na busca pela inovação e a visão do Poder Público local só encontra paralelo no Estado mais desenvolvido do País.

A Prefeitura disponibilizou um prédio para a instalação do Hub de Inovação como forma de incentivar esses empreendedores, já que no início de suas atividades, eles costumam não ter nem onde estabelecerem seus negócios.

Vinculada a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e tendo como um dos segmentos de atuação o desenvolvimento de pesquisas na área de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), a FEOP possui um projeto de Hubs de Inovação e o tem implantado com apoio e parceria de diversas cidades e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES).

O Hub de Inovação é um espaço físico com uma área de coworking, equipado com mesas, cadeiras e computadores com internet em que as pessoas possam trabalhar em conjunto. Além disso, há uma área de Ensino à Distância (EAD), com tutorias e monitorias, e um local para prototipagem chamado Fab Lab, com equipamentos avançados como impressora 3D, portadora CNC, fresadora. Elas produzem sapatos, caixas, utensílios, eletroeletrônicos e outros objetos físicos destinado a empreendedores.

“O Hub de Inovação de Congonhas permitirá que pessoas se encontrem para trocar ideias, das quais surjam novos projetos. Este será um laboratório aberto à população, como se fosse uma biblioteca pública de projetos de inovação. Haverá tutores e lá serão ministrados workshops, oficinas e palestras. A intenção é que as pessoas possam interagir e se desenvolverem neste espaço. Se elas têm a ideia de criar um sapato novo que se amarra sozinho, como sugere o filme “De Volta para o Futuro 2”, lá haverá pessoas que as orientem e equipamentos para que o produto seja criado, desde o cortador do couro ou borracha. Uma das ideias deste projeto é incentivar o empreendedorismo. Se a pessoas conseguir, a partir deste espaço, criar seu negócio, o objetivo do Hub estará alcançado. Este é um celeiro de possibilidades de novos negócios que a pessoa pode criar e, a partir disso, se sustentar financeiramente”, explica o presidente da Feop, Ricardo Oliveira Rabelo.

Este projeto que começa a se materializar em Congonhas, por meio da Prefeitura, sua Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia e de seus parceiros está integrado a um sistema maior que o Governo do Estado apoia. O que permite, por exemplo, serem criados editais de fomento, que dariam apoio financeiro para que o empreendedor tenha fluxo de caixa e faça seu negócio avançar.

Congonhas chamou a atenção da Feop por estar à frente dos outros municípios mineiros nesta área, com a criação de um Secretaria específica e da Política Municipal de Estímulo ao Empreendedorismo Digital, de Startups, de Empresas de Inovação e Tecnologia, instituída pela Lei 3.713 de 20 de novembro de 2017. “Nós temos contato com várias cidades em vários estados, mas de todas as cidades do interior de Minas Gerais, notamos que Congonhas é a que tem a visão mais madura sobre inovação, com nível próximo ao de Belo Horizonte. Em Congonhas, a Prefeitura oferece apoio muito direto, com a criação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, o que não vimos ainda no Estado. Encontramos casos similares a Congonhas somente nas cidades de São Paulo e de Campinas. Os polos tecnológicos de Minas envolvem somente universidades e entes privados, a Prefeitura se envolvendo no projeto é a primeira vez que vemos”, assegura Ricardo, que completa: “a vocação regional é uma mistura de mineração com turismo histórico. Acredito que apostar na inovação é uma vocação nova que está surgindo e que seria muito interessante”.

A Feop já possui o projeto do Hub de Inovação em 3D. A expectativa é de que o espaço esteja pronto até 15 de março e a partir do início de abril, aberto ao público.

“Estamos trabalhando em várias frentes ligadas a inovação e tecnologia para modernizar a economia da nossa cidade. A instalação do HUB Digital é um passo importante nesse processo. Com isso vamos gerar oportunidades novas, principalmente para nossos jovens. Mas mais novidades vêm aí pela frente”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, Christian Souza Costa.

 

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *