Tony Belloto da Banda Titãs participa de bate-papo musical e lança seu 10º livro no Museu de Congonhas

O Projeto Poesia e Música no Museu já é um grande sucesso de público e crítica. Com as presenças de Moraes Moreira, Danilo e Alice Caymmi, Toni Garrido e Joyce Moreno se consolidou com um dos melhores projetos da região na área musical. Agora, para encerrar a primeira temporada de apresentações em grande estilo, traz o consagrado músico da Banda Titãs, Tony Bellotto. O artista, que também é escritor, já publicou nove livros e na ocasião lançará nacionalmente, aqui no Museu de Congonhas, sua décima obra, “Lô”.

O bate-papo musical com curadoria do especialista em MPB e decano da PUC-Rio, Júlio Diniz e o lançamento do livro “Lô” acontecem na próxima quinta-feira, 20 de setembro, às 20h. Os ingressos, limitados, custam R$2,00, e estão disponíveis para venda no Museu de Congonhas. O evento, que conta com patrocínio das empresas CEMIG e CSN, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, faz parte da programação especial que o Museu de Congonhas preparou para o período do Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

Tony Bellotto é músico, compositor e escritor, guitarrista dos Titãs desde 1982, com o qual já lançou 23 discos. O mais recente trabalho com os Titãs é a ópera rock, “Doze Flores Amarelas”. As músicas do espetáculo estão disponíveis nas plataformas de streaming, e o CD/DVD sai este mês, junto com a turnê.

Bellotto estreou na literatura em 1995 com Bellini e a esfinge, primeiro de uma série de livros policiais com o detetive Remo Bellini como protagonista. Além destes, a Companhia das Letras publicou os seus romances Machu Picchu (2013), No buraco (2010), entre outros. Seus livros foram traduzidos e publicados na França, Itália, Portugal e Espanha. O livro “Lô”, que será lançado nacionalmente no Museu de Congonhas, conta a história de um bem-sucedido designer de móveis, que terá a sua paz completamente devassada pela namorada adolescente do filho, em uma mistura de comédia de costumes, sátira social e narrativa de crime. Para 2019, o escritor já tem um novo romance programado, “O Coração Oculto”.

Em cada encontro o “Poesia e Música no Museu” aproxima o público da trajetória de artistas consagrados por meio de um bate-papo entremeados de performances e canções.  Ao contar com a mediação de Júlio Diniz, pesquisador, ensaísta e professor universitário, o projeto amplia a compreensão da carreira bem-sucedida dos convidados para além da simples conversa usual. A intenção é desmistificar muito da aura que cerca a profissão do artista, oferecendo ainda sugestões para quem busca se profissionalizar na área.

 

 

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *