Dia da Árvore em Congonhas contribuiu para deixar pomares mais sortidos e o meio ambiente mais protegido

Dois dias antes da abertura da estação da Primavera, Congonhas comemorou, nesta sexta-feira, 21 de setembro, o Dia da Árvore. A equipe da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura montou uma tenda na praça JK, onde distribuiu mudas de árvores próprias para o plantio em área urbana e para áreas de preservação ambiental e aproveitou para conversar com a população sobre a importância da preservação da natureza.

Cada pessoa pôde levar duas mudas. Foram distribuídas espécies típicas da região, sendo algumas delas próprias para plantio em área urbana, de porte menor, com raízes menos expressivas, que não danificam ruas e passeios, como Ipê mirim (mais pedidas). Quaresmeira (mais pedidas), Oiti, Murta, Eritrina e Esponjinha. E outras para áreas de preservação, como recuperação de nascentes e florestas, que são de grande porte com raízes maiores , próprias para sítios e fazendas, próximas de nascentes e cursos d’água, como Ipê amarelo (mais pedida), Paineira, Cedro, Angico, Guatambu e Embaúba.

Juliana Mendes, bióloga da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura, afirma ser importante refletir sobre importância das árvores para o meio ambiente. “Elas produzem oxigênio, retêm a poeira e a fumaça e aumentam a umidade do ar. Elas são essenciais pra mantermos a nossa qualidade do ar. Portanto, precisamos trabalhar a cultura da preservação das matas. Quem levou as mudas de árvores tem o compromisso de cuidar delas. O meio ambiente não funciona sozinho, mas se cada um fizer a sua parte”, lembra.

Madalena, do Alvorada, levou para casa uma muda do arbusto Murta para o jardim. No quintal ela já possui árvores frutíferas, como Acerola. “É muito importante a Prefeitura distribuir mudas de árvores e nós, cidadãos, colaborarmos para a preservação da natureza”, comenta.

José Luiz Elias, do Sítio São José, às margens da BR-040, diz que, há 40 anos, quando o pai dele, Jair Elias, comprou a propriedade, plantou mudas da espécie Araçá, que é frutífera, é de porte médio. “Hoje [sexta] eu chego aqui, vejo essas mudas que não via há muito tempo e estou levando elas para plantar lá, ela produz uma fruta saborosa para nós, humanos, e para os pássaros, como Jacu, Seriema, que deixaram o mato e foram para os sítios”, observa.

Helena Manuela Rossi, do Chacreamento Ouro Verde, quer recuperar o pomar que acabou queimado. Ela pegou mudas de Pitanga e Goiaba para se juntarem à Acerola e Mexerica. “Tenho cisterna na chácara, as árvores ajudam a manter o lençol freático, acho iniciativas como esta ótimas, ajudam a gente a cuidar da natureza e ter frutas em casa”.

Demais interessados que não conseguiram adquirir mudas de árvores no Dia da Árvore, podem recorrer à Secretaria de Meio Ambiente, localizada no novo prédio da Prefeitura, à av. JK, nº 230, na Sala 206. A pessoa solicita uma autorização de retirada, escolhe as mudas e, em seguida, a retira no Viveiro Municipal, que fica no Bebe-Água, no bairro da Praia.

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *