A VOZ DOS QUE NÃO FALAM, MAS, SENTEM!

A VOZ DOS QUE NÃO FALAM, MAS, SENTEM!

* Luciana I. Sales – 27 anos

Iniciamos nossa coluna com um tema muito importante e, cada vez mais, notório na sociedade em que vivemos. A relação entre nós, animais humanos, com os animais não humanos.

Sabemos que os animais, em especial os domésticos, são, hoje, considerados membros da família e ocupam papel importante no que diz respeito ao relacionamento afetivo. Com isso, buscamos a responsabilização do ser racional nessa relação, afinal, os animais possuem além de senciência, que a capacidade de sentir sensações e sentimentos de forma consciente, direitos!

Devemos compreender que a relação ser “humano x animal” é algo que se delonga desde a era glacial e vem ganhando um espaço importantíssimo. Essa relação é uma troca essencial e deve ser vista e valorizada de forma recíproca. Sem os animais não nos mantemos em um planeta que vem adoecendo diariamente, até uma “abelhinha” tem papel fundamental em nosso ecossistema. É necessário ampliarmos nosso visão sobre essa relação.

Ter um animalzinho de estimação é quase um padrão social. O ser humano opta por ter animais de fácil domesticação e deve ter clareza que o papel deles vai além de uma “modinha”, que, muitas vezes, se baseia em preferencias por raças e aparências. O que quero dizer, uma sociedade que se acostuma a julgar os semelhantes por status, começa a seguir a mesma linha dentro dessa relação com os animais, e isso é preocupante, afinal, os animais não são mercadorias e nem objetos, precisam ser vistos como seres que sentem, sofrem e que oferecem um amor inexplicável, sem buscar nada em troca.

Hoje, comprovadamente, os animais tem papel importante para manter um equilíbrio geral das coisas. Seja, natureza, ecossistema, relação humana etc. Os animais despertam uma parte diferenciada nos sentimentos humanos, em momentos de tristeza e perdas, podem ser o escape de um adoecimento. Afinal, quem mais demonstra tanto amor, fidelidade e companheirismo? Conhecidos como os melhores amigos do homem, e também, da mulher, os cães e gatos são a principal opção para uma cia doméstica. Esses “serumaninhos” tem muito a nos oferecer, coisas que, muitas vezes, buscamos nos seres humanos e nos frustramos.

A partir de hoje, busque ter um olhar ampliado, respeite, ajude, enxergue os animais de forma diferente! Não só o seu animalzinho de estimação, mas, também, os silvestres, os explorados para consumo, os animais traídos pelos ser humano, que tentam sobreviver nas ruas após um abandono. Estenda sua solidariedade, você pode fazer muito por quem pede tão pouco! Adote, alimente, aqueça, dê carinho e ame os animais! Acredite, eles dependem de nós, mas nós dependemos muito mais deles!

Amar ao próximo, é amar os animais, seja ele humano ou não!

_______________________________________________________________________________________________________

* Presidente e Fundadora do Instituto de Defesa dos Direitos dos Animais de Ouro Preto e Mariana

-Presidente do Conselho de Proteção Animal de Mariana

-Assistente Social

-Educadora Humanitária/Ambiental

-Economista Ambiental

 

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *