Militar brasileiro levava 39kg de cocaína em aeronave da FAB que integra comitiva de Bolsonaro

O militar da Força Aérea Brasileira (FAB), preso nessa terça-feira (25), em um aeroporto de Sevilha, na Espanha, transportava 39 quilos de cocaína. A aeronave integra a comitiva do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que está a caminho de Osaka, no Japão, onde acontecerá a reunião do G-20, conforme informou jornal O Estado de S. Paulo.

Fontes da Guarda Civil espanhola disseram, ao jornal El País, que os entorpecentes foram encontrados quando os membros da tripulação e as bagagens passavam pelo controle alfandegário após chegarem a Sevilha. Na mala de mão do militar estava somente a droga, sem estar escondida, por exemplo, em roupas.

O militar foi levado ao comando da Guarda Civil espanhola e responderá por crime contra a saúde pública. Ainda não se sabe qual seria o destino da droga.

Procurado pelo BHAZ, o Ministério da Defesa disse que está “verificando as informações” sobre a quantidade de drogas transportadas. Em nota publicada na noite de ontem, a pasta disse que vai colaborar com as autoridades na investigação e que repudia “atos dessa natureza”.

Após a prisão do militar, a rota da viagem de Bolsonaro foi alterada. Inicialmente, haveria uma escala em Sevilha e ela mudou para Lisboa.

A mudança foi publicada na agenda oficial do presidente no site do Planalto, porém sem a justificativa. Essa parada já ocorreu e pelas redes sociais Bolsonaro publicou um vídeo dele na Base Aérea Figo Maduro.

Vídeo de Eduardo Bolsonaro

Com a prisão do militar, que integrava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro, repercute um vídeo onde seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, levanta suspeitas de que os governos do PT teriam usado aviões a serviço do Ministério da Saúde para transportar drogas.

Na publicação de fevereiro deste ano, o parlamentar disse que a suspeita foi levantada em uma reunião realizada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “O traficante ganhou a licitação e o SUS (Sistema Único de Saúde) é uma excelente maneira de você fazer tráfico”, disse o ministro na oportunidade.

Para Eduardo, essa prática é recorrente na Venezuela. “País que o PT sempre apoiou e eu não ficaria surpreso se verificássemos que acontece o mesmo no Brasil”.

No vídeo, ele ainda apresenta um requerimento solicitando que sejam abertos os arquivos do ministério com o intuito de saber como acontecia o transporte de medicamentos nas gestões petistas. “Vamos ver se o PT usou aviões oficiais para o tráfico de drogas”, conclui.


BHAZ

 

Admin Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *